segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

PARA A INVERSÃO DE PAPÉIS NINGUÉM ESTÁ PREPARADO

Quando você está em casa e sua mãe liga dizendo preocupada: “Acabei de cair!”, você se depara com uma nova situação. Algo novo e inusitado. Você se apavora e pergunta se está tudo bem, depois, sente um pouco de raiva pela bocabertice dela. Acha que não está certo ela não ter olhado para o chão ou ter feito tudo ao mesmo tempo sem prestar atenção num simples caminhar. Mas a verdade é que você não percebeu ainda, e se deparou pela primeira vez com uma situação inevitável da vida, a inversão de papéis.


A natureza é sábia. Ela é um ciclo. Você é cuidado e depois você cuida. Não são todas as pessoas que passarão por esse ciclo, claro, mas ainda assim é possível dizer que é uma Lei da Vida. Enquanto isso, existe o envelhecimento, então em nossa vida adulta lidamos com duas situações: o início da nossa família e o envelhecimento de nossa então família, nossos pais. Mas estamos preparados para essa regra natural da existência humana?

Nós não estamos preparados para isso. E ninguém nos prepara, por mais que vejamos todos os dias, por mais que compartilhemos momentos com nossos pais e identifiquemos os cabelos brancos nascendo, a coluna encurvando e as dores aumentando. Se deparar com isso pela primeira vez gera muito medo, em nós filhos, gera muito nervosismo para lidar com a situação e, muitas vezes, gera raiva por vê-los impotentes.

Não é que estejamos com raiva de nossos pais, mas estamos com raiva de Deus, raiva do Universo por ter essa regra de vir e ir da Terra. E, por isso, muitas vezes, ao invés de amparar nossos pais, brigamos com eles. Tá errado? Tá. Mas é fácil mudar e amparar? Não. É preciso muita reflexão e diálogo com nossos pais para entendermos em que situação de vida eles estão e como podemos ajudar. Acompanhar em consultas médicas, acompanhar em exames de rotina, buscar locais onde eles possam compartilhar experiências e receber apoio e amparo. Essas são somente algumas das novas atividades que poderemos compartilhar com eles.

Como filhos, precisamos estar atentos a essas mudanças e a essa inversão de papéis. Às vezes é quase imperceptível o momento em que deixamos de ser cuidados e passamos a cuidar. Outras vezes, nossos pais não aceitam que precisam de ajuda e aí vem a pergunta que nos martela: quando forçar uma ajuda que eles não querem ou não aceitam? Como começar esse diálogo com eles? Essas são perguntas para serem respondidas por profissionais da área, por geriatras, por psicólogos, por pessoas que possam acompanhar e compartilhar nossa realidade com a gente antes de dar respostas prontas.

O mais importante é não deixar passar desapercebido a necessidade que eles têm de estarem mais próximos da gente e de nosso amparo. É entender que são fraquezas e não bocabertices. É se preparar para acalmar e cuidar ao invés de brigar ou xingar. Sempre o entendimento, diálogo, carinho e amor serão os melhores remédios e companheiros para as pessoas que querem construir bons e sadios relacionamentos.


Autora: Jorgete Rain

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

MEDOS: OS MEUS, OS TEUS, OS NOSSOS

Eu tenho medo. Eu tenho medo de andar de avião, tenho medo de barata voadora, tenho medo de montanha russa, tenho medo de lagartixa no teto, tenho medo de um monte de coisa. Mas não tenho medo de uma coisa importante na vida: MUDAR.
Tem gente que nasce e morre com os seus medos e nem chega perto de tentar mudar eles, não briga com o seu “eu interior” e busca uma solução para suas malesas. Tem quem admita o medo, mas não consiga lutar contra ele, então acaba aceitando e desistindo, convivendo com seu medo e chamando-o de melhor amigo. Mas existem medos diferentes, não sei se por classificação ou por tipo, o que importa é que identifico que alguns medos deixam as pessoas impotentes. São coisas diferentes você ficar paralisado na frente do marco da porta acreditando que a lagartixa vai cair e você ficar atônito na vida vendo os anos passarem sem sair do lugar com medo de dar um passo rumo ao desconhecido.

Ta aí um medo que eu não tenho mesmo, o medo de mudar! Para mim mudar é viver. É sentir-se vivo. Mudar de cidade, de endereço, de ideias, de crenças, de opinião (sim, porque não?), de estilo de roupa, a cor de cabelo, a meta para o ano. Mudar, mudar, mudar... Se fala tanto em mudar, tudo é tão volátil e mutável atualmente, o modelo do aparelho celular, o aplicativo que faz sucesso que fica difícil identificar o que são mudanças pequenas e o que são grandes evoluções.

Grandes evoluções requerem quebras de paradigmas, dogmas, crenças. Exigem uma brusca parada para reflexões internas. Essas são as mudanças que farão diferença na nossa vida e nos levarão para novos caminhos e novas experiências. São mudanças, nem sempre positivas, claro, que dependerão das suas escolhas, mas elas têm um gostinho de “passar de fase no videogame”, sabe?

Em contrapartida, existem os medos que nos prendem e estagnam, nos mantendo em uma mesma “fase do videogame”, medos que não são bobos como o de não passar pelo marco da porta com medo que a lagartixa caia em cima da sua cabeça. Mas um medo de não conseguir lidar com alguma situação, um medo de não querer viver algo novo, por exemplo: medo de trocar de emprego, medo de aceitar que escolheu a profissão errada, medo de se prender a alguém, medo de ser pai, medo de ser largado e ficar sozinho. São tantos os medos que nos paralisam!

Esse medo que paralisa é o medo ruim. É o tipo de medo que faz com que você não possa seguir em frente e aprender mais, viver mais, fazer novas escolhas e se desprender de antigos rótulos para vestir novos. Você não precisa ser advogado a vida toda por ter se formado em Direito aos 21 anos. Você não precisa ser filho a vida toda porque não sabe trocar fralda e não sabe como se sentirá ao ser chamado de pai pela primeira vez. Você não precisa aceitar um relacionamento chato por medo da solidão ou do desconhecido.

Não. Eu não tenho a solução mágica para tirar os medos das pessoas, libertá-las das suas crenças e, como que por passe de mágica ou varinha de condão, liberar tudo de livre, desapegado e leve que existe nos outros. Mas eu já aprendi que me libertar dos meus medos fez eu me sentir mais livre, desapegada e leve.

Eu ainda prefiro toda noite olhar para o marco da porta e procurar pela lagartixa antes de passar, que me arrepender por não ter trocado de profissão, de namorado, deixado de gerar uma vida, de adotar e salvar um cachorro.


Autora: Jorgete Rain

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

BENEFÍCIOS DA DANÇA

Muitas pessoas procuram a dança para se divertir e descontrair, mas ela tem muitos mais benefícios. 

Veja na imagem abaixo:


No VIVACLUB tem dança terças, quartas e quintas. 



VENHA DANÇAR VOCÊ TAMBÉM!!!


sexta-feira, 27 de novembro de 2015

27 de Novembro - Dia Nacional de Prevenção ao Câncer

Hoje é dia de prevenir uma das doenças mais assustadoras do século.  Achamos o artigo do INCA/SP bem explicativo, para quem tem dúvidas sobre essa doença. 

O que é o câncer?

Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo.

Dividindo-se rapidamente, estas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores (acúmulo de células cancerosas) ou neoplasias malignas. Por outro lado, um tumor benigno significa simplesmente uma massa localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao seu tecido original, raramente constituindo um risco de vida.

Os diferentes tipos de câncer correspondem aos vários tipos de células do corpo. Por exemplo, existem diversos tipos de câncer de pele porque a pele é formada de mais de um tipo de célula. Se o câncer tem início em tecidos epiteliais como pele ou mucosas ele é denominado carcinoma. Se começa em tecidos conjuntivos como osso, músculo ou cartilagem é chamado de sarcoma.

Outras características que diferenciam os diversos tipos de câncer entre si são a velocidade de multiplicação das células e a capacidade de invadir tecidos e órgãos vizinhos ou distantes (metástases).

  

O que causa o câncer?

As causas de câncer são variadas, podendo ser externas ou internas ao organismo, estando ambas inter-relacionadas. As causas externas relacionam-se ao meio ambiente e aos hábitos ou costumes próprios de um ambiente social e cultural. As causas internas são, na maioria das vezes, geneticamente pré-determinadas, estão ligadas à capacidade do organismo de se defender das agressões externas. Esses fatores causais podem interagir de várias formas, aumentando a probabilidade de transformações malignas nas células normais.

De todos os casos, 80% a 90% dos cânceres estão associados a fatores ambientais. Alguns deles são bem conhecidos: o cigarro pode causar câncer de pulmão, a exposição excessiva ao sol pode causar câncer de pele, e alguns vírus podem causar leucemia. Outros estão em estudo, como alguns componentes dos alimentos que ingerimos, e muitos são ainda completamente desconhecidos.

O envelhecimento traz mudanças nas células que aumentam a sua suscetibilidade à transformação maligna. Isso, somado ao fato de as células das pessoas idosas terem sido expostas por mais tempo aos diferentes fatores de risco para câncer, explica em parte o porquê de o câncer ser mais freqüente nesses indivíduos.Os fatores de risco ambientais de câncer são denominados cancerígenos ou carcinógenos. Esses fatores atuam alterando a estrutura genética (DNA) das células.

O surgimento do câncer depende da intensidade e duração da exposição das células aos agentes causadores de câncer. Por exemplo, o risco de uma pessoa desenvolver câncer de pulmão é diretamente proporcional ao número de cigarros fumados por dia e ao número de anos que ela vem fumando.

Fatores de risco de natureza ambiental

Os fatores de risco de câncer podem ser encontrados no meio ambiente ou podem ser herdados. A maioria dos casos de câncer (80%) está relacionada ao meio ambiente, no qual encontramos um grande número de fatores de risco. Entende-se por ambiente o meio em geral (água, terra e ar), o ambiente ocupacional (indústrias químicas e afins) o ambiente de consumo (alimentos, medicamentos) o ambiente social e cultural (estilo e hábitos de vida).

As mudanças provocadas no meio ambiente pelo próprio homem, os 'hábitos' e o 'estilo de vida' adotados pelas pessoas, podem determinar diferentes tipos de câncer.

Tabagismo Hábitos Alimentares
Alcoolismo
Hábitos Sexuais
Medicamentos
Fatores Ocupacionais
Radiação solar


Hereditariedade

São raros os casos de cânceres que se devem exclusivamente a fatores hereditários, familiares e étnicos, apesar de o fator genético exercer um importante papel na oncogênese. Um exemplo são os indivíduos portadores de retinoblastoma que, em 10% dos casos, apresentam história familiar deste tumor.

Alguns tipos de câncer de mama, estômago e intestino parecem ter um forte componente familiar, embora não se possa afastar a hipótese de exposição dos membros da família a uma causa comum. Determinados grupos étnicos parecem estar protegidos de certos tipos de câncer: a leucemia linfocítica é rara em orientais, e o sarcoma de Ewing é muito raro em negros.

Como surge o câncer?

As células que constituem os animais são formadas por três partes: a membrana celular, que é a parte mais externa; o citoplasma (o corpo da célula); e o núcleo, que contêm os cromossomas, que, por sua vez, são compostos de genes. Os genes são arquivos que guardam e fornecem instruções para a organização das estruturas, formas e atividades das células no organismo. Toda a informação genética encontra-se inscrita nos genes, numa "memória química" - o ácido desoxirribonucleico (DNA). É através do DNA que os cromossomas passam as informações para o funcionamento da célula.

Uma célula normal pode sofrer alterações no DNA dos genes. É o que chamamos mutação genética. As células cujo material genético foi alterado passam a receber instruções erradas para as suas atividades. As alterações podem ocorrer em genes especiais, denominados protooncogenes, que a princípio são inativos em células normais. Quando ativados, os protooncogenes transformam-se em oncogenes, responsáveis pela malignização (cancerização) das células normais. Essas células diferentes são denominadas cancerosas.


Dicas para se proteger do câncer

Não fume! Essa é a regra mais importante para prevenir o câncer, principalmente os de pulmão, boca, laringe, faringe e esôfago. Ao fumar, são liberadas no ambiente mais de 4.700 substâncias tóxicas e cancerígenas que são inaladas por fumantes e não fumantes. Parar de fumar e de poluir o ambiente fechado é fundamental para a prevenção do câncer.

Alimentação saudável protege contra o câncer. Deve ser variada, equilibrada, saborosa, respeitar a cultura e proporcionar prazer e saúde. Frutas, legumes, verduras, cereais integrais e feijões são os principais alimentos protetores. Comer esses alimentos diariamente pode evitar o desenvolvimento de câncer. O aleitamento materno é a primeira alimentação saudável. A amamentação exclusiva até os seis meses de vida protege as mães contra o câncer de mama e as crianças contra a obesidade infantil. A partir de então, a criança deve ser amamentada e receber outros alimentos saudáveis até os dois anos ou mais.

Pratique atividades físicas como parte da rotina diária. A atividade física consiste na iniciativa de se movimentar, de acordo com a rotina de cada um. Você pode, por exemplo, caminhar, dançar, trocar o elevador pelas escadas, levar o cachorro para passear, cuidar da casa ou do jardim.

Estar acima do peso aumenta as chances de uma pessoa desenvolver câncer. Por isso, é importante controlar o peso por meio de uma boa alimentação e manter-se ativo.

As mulheres entre 25 e 64 anos devem fazer o exame preventivo ginecológico a cada três anos. Tão importante quanto fazer o exame é saber o resultado e seguir as orientações médicas. As mulheres entre 50 e 69 anos devem ainda realizar a mamografia a cada dois anos. E, em qualquer idade, conhecer seu corpo e observar suas mamas. Em caso de alterações suspeitas, a mulher precisa procurar um médico.

Evite a ingestão de bebidas alcoólicas. Seu consumo, em qualquer quantidade, aumenta o risco de desenvolver câncer. Além disso, combinar bebidas alcoólicas com o tabaco aumenta ainda mais a possibilidade do surgimento da doença.

Evite exposição prolongada ao sol entre 10h e 16h, e use sempre proteção adequada, como chapéu, barraca e protetor solar, inclusive nos lábios. Se for inevitável a exposição ao sol durante a jornada de trabalho, use chapéu de aba larga, camisa de manga longa e calça comprida.

Fumo, bebidas alcoólicas, exposição prolongada ao sol, alimentação gordurosa também estão relacionados ao câncer de boca. Fique alerta a qualquer lesão na boca que não cicatrize por mais de 15 dias.

Alguns tipos de vírus, bactérias e parasitas associados a infecções crônicas estão presentes no processo de desenvolvimento do câncer, com destaque para o papilomavírus
humano (HPV). Além de outras estratégias de prevenção, o uso de preservativos pode contribuir na prevenção da infecção pelo HPV, associada ao câncer do colo do útero, pênis, ânus, orofaringe e boca.
Fonte: http://www1.inca.gov.br/conteudo_view.asp?id=322


sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Conheça os melhores exercícios anaeróbicos para idosos - ENTREVISTA PROF. RAFAEL SOARES PARA O SITE VIVO MAIS SAUDÁVEL

Conheça os melhores exercícios anaeróbicos para idosos: Fortalecer a musculatura é ainda mais importante na terceira idade.

Exercícios anaeróbicos são indicados para todas as idades, pois servem para ganhar força e resistência muscular. Porém, como alguns exigem alto índice de esforço, a prática na terceira idade deve ser adaptada e respeitar as limitações físicas e de saúde dos idosos.

Assim como os cuidados, a importância desses exercícios na terceira idade é redobrada. Os mais velhos perdem densidade muscular naturalmente com o passar dos anos, o que prejudica a mobilidade das articulações e limita os movimentos. Com as atividades certas, porém, eles conquistam mais qualidade de vida e bem-estar.
idosa fazendo exercícios anaeróbicos
Os exercícios podem ser feitos em aparelhos de academia. Foto: iStock, Getty Images


Exercícios anaeróbicos mais indicados

Os exercícios anaeróbicos têm como objetivo desenvolver força e crescimento muscular, além de estimular a resistência, a densidade dos ossos e a flexibilidade das articulações. Eles podem ser do tipo lento - como é o caso dos aparelhos de musculação, da ginástica localizada, do pilates e da yoga - ou de velocidade, como corrida e natação.

Para o Professor de Educação Física Especialista em Terceira Idade Rafael Soares, o pilates é um dos exercícios anaeróbicos mais indicados para os idosos.

“Os exercícios do pilates se apresentam num ciclo, começando por concentração, atenção e cuidado na execução, o que garante uma prática impecável e livre de erros. A velocidade lenta na execução também evita o erro e aumenta a precisão do local no corpo que precisa ser trabalhado ou reabilitado”, explica.

O Professor de Educação Física ainda destaca que, realizando um ciclo adequado e de forma correta, o idoso faz os exercícios dentro de uma linha confortável e não no limite físico, o que pode provocar dores após a atividade ou até mesmo contusões. Além disso, também se indica a prática para indivíduos sedentários.

Com o passar dos anos e a chegada da terceira idade, o corpo vai perdendo naturalmente a densidade muscular e óssea, causando limitações nos movimentos e na mobilidade. As funções dos exercícios anaeróbicos são estimular a resistência, a densidade muscular e dos ossos e a flexibilidade, recuperando um pouco do que foi perdido e retardando os efeitos da idade.

Com isso, as atividades proporcionam uma manutenção dos músculos, ossos, ligamentos e articulações, trazendo diversas melhorias para o idoso. “O principal fator certamente é o fortalecimento da musculatura do corpo, consequentemente melhorando postura, flexibilidade e consciência corporal, aliviando o estresse tanto físico como mental”, completa Rafael.
Cuidados e contraindicações

Os cuidados para praticar exercícios anaeróbicos na terceira idade são basicamente os mesmos de qualquer tipo de atividade física. O idoso deve passar antes por uma avaliação física e de saúde para identificar as limitações que devem ser respeitadas durante a execução dos movimentos.

Rafael ainda lembra que os exercícios devem ser realizados dentro de uma margem confortável para evitar qualquer problema. “Pessoas não medicadas com problemas cardíacos, problemas de pressão, ferimento exposto, câncer ou com proibição médica devem evitar”. Ele indica que o ideal é a prática com turmas pequenas e profissional especializado.

Fonte: http://vivomaissaudavel.com.br/atividade-fisica/terceira-idade/conheca-os-melhores-exercicios-anaerobicos-para-idosos/

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

A SOLIDÃO E A IDADE

Solidão não depende de idade. Solidão é um sentimento no qual uma pessoa sente uma profunda sensação de vazio e isolamento. A solidão é mais do que o sentimento de querer uma companhia ou querer realizar alguma atividade com outra pessoa e não conseguir sair do seu isolamento; é um sentimento que demonstra que uma pessoa precisa de algo novo que a transforme, mesmo que em princípio ela não consiga enxergar essa necessidade[1].

Solidão é o estado do que se encontra ou vive só; em isolamento. É lugar ermo e despovoado. Situação ou sensação de quem vive isolado numa comunidade. Estado de pessoas que, embora vivam juntas, dir-se-ia viverem sós por não haver entre eles nenhum entendimento[2].

 

Os conceitos sobre solidão, muitas vezes, nos levam a pensar nela como um sentimento ou uma situação negativa. É ruim estar só. Porém, lendo a frase de Fernando Pessoa acima, se tem uma ideia um pouco diferente e, a pergunta que fica em mente é: É a solidão tão negativa?

O sentimento de solidão ou sentir-se só independe da idade, mas agrava-se com o passar da idade. O termo agravar, aqui, é providencialmente utilizado para explicar que, como pessoas, vamos vivenciando experiências, ampliando conhecimentos, conhecendo pessoas e criando valores, ideias, pensamentos e perspectivas que nos conectam ou nos afastam dos outros.

É importante ter ideias e verdades próprias, mas brigar por elas em detrimento de relacionamentos construtivos, é burrice. E, com o passar dos anos, vamos enumerando muitos momentos e relacionamentos deixados para trás para mantermos nossa palavra e pensamento. 

Nesses momentos, o ideal é parar e usar a solidão para repensar. Repensar ações, ressignificar crenças antigas, verificar se o que você acredita desde anos atrás está condizente com o que você acredita atualmente e, se não está, resolver quais são os novos valores que você vai empregar para si e atuar na sua vida para encontrar e conectar-se com pessoas diferentes que lhe tragam novas emoções e alegrias.

Importante também mencionar que, solidão é um sentimento ou um estado de espírito que sentimos e passa. Que todos sentimos em determinado momento ou situação de nossas vidas. É bom buscar a resposta para esse sentimento, será ele uma falta de conexão consigo mesmo ou será um valor seu que foi prejudicado ou quebrado por alguém que você ama?

Nietzsche acima nos ajuda a conceituar e reverter a solidão a nosso favor. Pois, se você estiver bem consigo mesmo, estará ao redor de pessoas que lhe façam bem e, se não estiver, saberá com sabedoria identificar o melhor delas.

Não se intimidar em ficar sozinho por um tempo é excelente para não dramatizar essa experiência e aproveitá-la! Apreciar esses momentos e, somente após uma boa reflexão ir atrás de novos amigos e experiências é ideal para viver mais e com mais qualidade de vida!

Portanto, se está precisando de reposicionar em alguma relação, se alguma relação sua está lhe incomodando, pare, reflita sozinho e só depois haja. Por que, independente da fase da vida, o importante é construir relacionamentos saudáveis e duradouros que nos façam bem e que façam bem aos que nos rodeiam.



[1] Conceito de Solidão adaptado. Disponível em: .
[2] Conceitos do Dicionário Aurélio para a palavra Solidão. AURELIO, 2015, p. 1957.


Autora: Jorgete Rain.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

EGOISMO E PRESUNÇÃO NÃO CONSTROEM BONS RELACIONAMENTOS

Egoísmo é um substantivo que nomeia um amor próprio excessivo, que leva um indivíduo a olhar só para os suas opiniões, interesses e necessidades.
A pessoa que trata só de seus interesses, que carrega consigo os sentimentos do egoísmo, é adjetivada de egoísta.

Na psicologia, a atitude intelectual daquele que tudo se refere ao próprio eu, é chamada de egocentrismo.

O egoísmo é um comportamento que leva o indivíduo a desejar total exclusividade sobre o sentimento alheio, gerando ciúme, um sentimento negativo que, quando exagerado, torna-se uma paranoia.


A relação do egoísta com aquilo que ele almeja é inversamente proporcional ao desejo dele. Pois, o bem-estar está ligado com o querer bem. 
Se você se importa com o outro, você quer que ele esteja bem, você abdica de algo que você muito deseja em benefício desse alguém.
Quanto mais você se doa em uma relação e se mostra aberto às necessidades do outro, mais essa pessoa estará disponível também para as suas necessidades (ou não). Ambos, estando dispostos a enxergar o outro tanto quanto a si próprio, terão a sorte de se encontrar em um relacionamento saudável!


Essa referência não é para amor entre casais, é para qualquer relacionamento. Pais e filhos, amigos, clientes e prestadores de serviços, professores e alunos, enfim, uma infinidade de pessoas que mantêm relacionamentos entre si e que, muitas vezes, não percebem porque o seu objeto de desejo ou as pessoas que elas queriam que estivessem ao seu lado, não estão. 
Se você não pode dar algo a alguém que você ama, pense que outras pessoas podem dar e, privá-las de manter relações saudáveis com outras pessoas é um total excesso de egoísmo.


Permita que os outros se importem com você e se permita se colocar no lugar do outro ao invés de exigir o que você acredita ser seu direito. Perguntar, trocar amor faz muito bem e mantêm pessoas que podem dar, fornecer e trocar amor, conhecimentos e informações que lhe farão crescer como pessoa.
Ficar estagnado, culpando os outros por aquilo que você não pode ter é egoísmo e presunção. Fará mal para você e para o outro. Quanto mais caridade, maior ganhos todos terão.

Autora: Jorgete Rain

Frenquentemente vemos e ouvimos relatos de egoísmo e ciúmes entre filhos de idosos.

É preciso respeitar as necessidades do idoso, não criar um estresse desnecessário, por motivos tão banais.

Cuide do seu velho! Ame-o com todo o seu amor!

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

COMO DIAGNOSTICAR E TRATAR PROBLEMAS NO FÍGADO

Normalmente as pessoas só descobrem doenças relacionadas ao fígado após realizarem exames de rotina como ecografias e tomografias abdominais ou procedimentos cirúrgicos onde o médico tenha acesso a esse órgão. Em geral, as pessoas que descobrem espontaneamente que têm problemas no fígado relatam sintomas como dor abdominal do lado direito e sensação de barriga inchada.

Além desses sintomas, quando as doenças que acometem esse órgão já estão mais adiantadas, também pode-se observar cor amarelada na pele e nos olhos e a urina amarela forte ou escura. A causa mais comum para doenças no fígado são: o excesso de gordura no fígado, muito associada em pacientes obesos e sedentários; o excesso de álcool e o uso abusivo de medicamentos. As doenças relacionadas com esses problemas são: a hepatite, a cirrose, a ascite, a esquistossomose e a hipertensão portal.

Para entendermos a importância desse órgão em nosso corpo e o quão importante é o diagnóstico precoce, explicamos que o fígado é um dos órgãos do sistema digestório mais importantes para a digestão. É ele que tem a função de metabolizar e armazenar nutrientes que só ficam prontos para serem absorvidos e utilizados pelo organismo após passarem por ele.

Funções do Fígado 

  • Transformar a galactose e a frutose em glicose para ser usada como fonte de energia;
  • Armazenar o glicogênio e transformá-lo em glicose, enviando para o sangue novamente quando necessário;
  • Transformar as proteínas em aminoácidos, a síntese de aminoácidos não essenciais e a produção de proteínas essenciais, como a albumina, transferrina, fibrinogênio e outras lipoproteínas;
  • Armazenar as vitaminas lipossolúveis e os minerais;
  • Filtrar o sangue, enviando para os rins as toxinas para serem eliminadas.
  • Além disso o fígado transforma a gordura da alimentação e a gordura acumulada como fonte de energia, quando necessário.


Abaixo listamos uma relação de sintomas que podem indicar problemas no funcionamento desse órgão tão importante para nosso corpo. São eles: 
  • Tontura; 
  • Dor de cabeça; 
  • Gosto amargo na boca; 
  • Enjoo e vômito; 
  • Falta de apetite; 
  • Cansaço fácil; 
  • Aumento de peso; 
  • Fezes amareladas, cinzentas, negras ou sem cor; 
  • Vasinhos na pele - teleangiectasia; 
  • Aumento da mama nos homens - ginecomastia; 
  • Diminuição das plaquetas do sangue. 
É importante ressaltar aqui que não indicamos o autodiagnostico, é muito importante pedir para um médico solicitar os exames e analisar os resultados. 

Exames para diagnosticar problemas no fígado

O seu médico pode solicitar exames de sangue para avaliar a função do fígado, tais como: 
ALT: Alanina aminotransferase 
AST: Aspartato aminotransferase 

Além deles, o médico também pode pedir uma Ultrassonografia do fígado ou uma Tomografia Computadorizada.



COMO TRATAR PROBLEMAS DE FÍGADO

Para o tratamento dos problemas de fígado mais leves e simples são indicadas alterações na dieta. Já em situações de maior gravidade, deve-se recorrer a medicamentos e tratamentos receitados por seu médico.

Dieta para tratar os problemas no fígado

Em caso de problemas no fígado recomenda-se comer alimentos de fácil digestão como, por exemplo:
Peixe grelhado, frango cozido sem pele;
Arroz branco;
Saladas;
Biscoito maizena;
Gelatina;
Frutas;
Verduras de cor verde escura, preferencialmente as amargas;
Sucos de frutas naturais;
Iogurte natural batido com fruta.
Além disso, é importante beber bastante água. 



O que não comer em caso de problemas no fígado

Em caso de problemas no fígado, é recomendado evitar o consumo de alimentos estimulantes e de difícil digestão, como: 
  • Refrigerantes, sucos industrializados, café, bebidas alcoólicas, água muito gelada; 
  • Frituras; massa folhada; 
  • Massas com queijos amarelos; manteiga ou margarina; 
  • Biscoitos recheados; 
  • Carnes vermelhas; 
  • Ovo frito; 
  • Chocolates e outros doces; 
  • Enchidos, embutidos e enlatados, em geral. 
O gastroenterologista é o médico especializado que cuida desse órgão e somente ele é o mais indicado para o tratamento das doenças do fígado. Ele deve ser consultado se os sintomas persistirem, mesmo após as alterações na dieta.

Quanto antes for diagnosticada qualquer doença relacionada com esse órgão, mais rápido será o tratamento e mais chances de melhoras o paciente terá.

Busque sempre informação e não deixe de se consultar com seu médico sempre que notar algo diferente em seu corpo e organismo.

Autora: Jorgete Rain

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

DIA DO PROFESSOR

Ontem foi dia do Professor, mas por causa da falta de luz, internet,etc... não conseguimos prestar nossa homenagem por aqui.

Queremos registrar nossa gratidão aos mestres, por todo o ensinamento e paciência na formação dos cidadãos de bem, como a gente :)
Parabéns pela mais digna profissão!

Parabéns aos nossos Professores: Rafa Soares, Margareth Pinheiro,Neuzinha Quinteiro, Josane Gauer e Maria Clarice Amaral Moreira!

Vocês são os melhores!!!!

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

OUTUBRO ROSA E A PREVENÇÃO DO CÂNCER DE MAMA

É inspirador ver a sensibilização de grande parte das mulheres durante o mês de Outubro para com o movimento popular Outubro Rosa. Ele alcançou o Mundo de uma forma muito bonita, elegante e feminina, motivando e unindo mulheres em torno da conscientização e mobilização pela saúde da mulher. Hoje, a cor rosa e o laço rosa tornaram-se leituras visuais desse movimento e são compreendidas em qualquer lugar no mundo.

O movimento popular conhecido como Outubro Rosa tem seu nome devido a cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama. O surgimento desse movimento remonta a vários acontecimentos isolados e sucessivos ocorridos nos EUA.

Lá, vários Estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama e ou mamografia no mês de outubro e, com a aprovação de uma Lei que determinava que o mês de Outubro seria o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama, o Congresso Americano iniciou, sem querer, esse movimento.

Um dos eventos mais marcantes para a história do Outubro Rosa ocorreu quando o laço cor-de-rosa foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990. Desde esse ano até os dias de hoje, a corrida continua sendo promovida anualmente na cidade.

Em 1997 entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos começaram a fomentar ações voltadas à prevenção do câncer de mama, denominando de Outubro Rosa todas as ações relacionadas com a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce. Para sensibilizar a população, inicialmente as cidades se enfeitavam com laços rosas, principalmente nos locais públicos, depois surgiram outras ações como: corridas, desfile de modas com sobreviventes (de câncer de mama), entre outras ações.

No Brasil, a iniciativa chegou em 2002, através da iluminação em tons de rosa de construções famosas para chamar atenção para o problema. Hoje em dia, o mês de outubro no Brasil é repleto de ações preventivas e de arrecadação de dinheiro para mulheres com câncer de mama. Aqui em Porto Alegre, também temos uma programação!

Tudo começa com a já famosa Caminhada das Vitoriosas

Ocorrida neste domingo, dia 04, o evento teve como objetivo alertar a população para a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama através do autoexame e da realização de mamografia. A caminhada começou às 10h, no Parque Moinhos de Vento, e o encerramento se deu em torno das 12h, na Redenção. Para o evento foram confeccionadas camisetas oficiais, que tiveram o custo de R$ 20 (revertido para a causa, claro, direto para o IMAMA).

Também temos a Regata Outubro Rosa

É um evento que ocorrerá no sábado, dia 17, na Federação de Remo e atletas do esporte do Rio Grande do Sul, eles irão realizar provas festivas em comemoração ao movimento Outubro Rosa e será mais uma forma de divulgar as formas de prevenção da doença. O evento vai contar com desfiles de barcos femininos e todas as atletas participantes receberão uma medalha personalizada. As provas acontecem na Ilha do Pavão.

Abaixo deixamos um dos vídeos mais bacanas que recebemos neste ano, trata-se de um vídeo divulgado pelo SESC Brasil no canal Youtube no dia 10 de outubro de 2014, sim, no ano passado!

Além de ser super fofo, ele é muito educativo e explicativo. Não deixe de assistir, divulgar e se cuidar!

VÍDEO EDUCATIVO - Clique no link para assistir: https://www.youtube.com/watch?v=0J_lnUzCqdo

FONTE: www.komen.org; www.pink-october.org



quinta-feira, 1 de outubro de 2015

DIA DO IDOSO - UM TEXTO PARA REFLETIR

"O dia em que este velho não for mais o mesmo, tenha paciência e me compreenda. Quando derramar comida sobre minha camisa e esquecer como amarrar meus sapatos, tenhas paciência comigo e lembra-te das horas em que passei te ensinando a fazer as mesmas coisas.

Se quando conversares comigo, eu repetir as mesmas histórias, que sabes de sobra como terminam, não me interrompas e me escute. Quando eras pequeno, para que dormisses, tive que te contar milhares de vezes a mesma estória até que fechasses os olhinhos.

Quando estivermos reunidos e sem querer fizer minhas necessidades, não fiques com vergonha. Compreendas que não tenho culpa disso, pois já não as posso controlar. Penses, quantas vezes, pacientemente, troquei tuas roupas para que estivesses sempre limpinho e cheiroso.

Não me reproves se eu não quiser tomar banho, sejas paciente comigo.
Lembra-te dos momentos que te persegui e os mil pretextos que inventava pra te convencer a tomar banho.

Quando me vires inútil e ignorante na frente de novas tecnologias que já não poderei entender, te suplico que me dê todo o tempo que seja necessário, e que não me machuques com um sorriso sarcástico
Lembra-te que fui eu quem te ensinou tantas coisas. Comer, se vestir e como enfrentar a vida tão bem como hoje o fazes. Isso é resultado do meu esforço da minha perseverança.

Se em algum momento, quando conversarmos, eu me esquecer do que estávamos falando, tenhas paciência e me ajude a lembrar. Talvez a única coisa importante pra mim naquele momento seja o fato de ver você perto de mim, me dando atenção, e não o que falávamos.

Se alguma vez eu não quiser comer, saibas insistir com carinho. Assim como fiz contigo.
Também compreendas que com o tempo não terei dentes fortes, e nem agilidade para engolir.

E quando minhas pernas falharem por estar tão cansadas, e eu já não conseguir mais me equilibrar…
Com ternura, dá-me tua mão para me apoiar, como eu o fiz quando tu começastes a caminhar com tuas perninhas tão frágeis.

E se algum dia me ouvires dizer que não quero mais viver, não te aborreças comigo. Algum dia entenderás que isto não tem a ver com teu carinho ou com o quanto te amo.
Compreendas que é difícil ver a vida abandonando aos poucos o meu corpo, e que é duro admitir que já não tenho mais o vigor para correr ao teu lado, ou para tomá-lo em meus braços, como antes.

Sempre quis o melhor para ti e sempre me esforcei para que teu mundo fosse mais confortável, mais belo, mais florido.
E até quando me for, construirei para ti outra rota em outro tempo, mas estarei sempre contigo e zelando por ti.

Não te sintas triste ou impotente por me ver assim. Não me olhes com cara de dó. Dá-me apenas o teu coração, compreenda-me e me apoie como o fiz quando começastes a viver. Isso me dará forças e muita coragem.

Da mesma maneira que te acompanhei no início da tua jornada, te peço que me acompanhes para terminar a minha. Trata-me com amor e paciência, e eu te devolverei sorrisos e gratidão, com o imenso amor que sempre tive por ti.

Atenciosamente,
Teu velho."

(Autor Desconhecido)

terça-feira, 29 de setembro de 2015

7 BENEFÍCIOS QUE OS PETS TRAZEM AO IDOSO

Bichinhos de estimação nos trazem alegria, nos distraem, nos ensinam responsabilidade, respeito e amor. A temática desse relacionamento ancestral serve independentemente da idade ou fase da vida em que estejamos. Por isso, se você já passou dos 60 anos e pensa que já não tem vontade de cuidar de um bichinho, não descarte a possibilidade de adotar um novo ou manter um amigo de 4 patas ao seu lado. E, para incentivar essa decisão, listamos 7 benefícios que a convivência de um bichinho de estimação traz para a saúde de pessoas na Terceira/Melhor Idade!

1. Aumenta o Bem-estar e a expectativa de vida! Pessoas que passaram por dificuldades de saúde ou internações hospitalares, ao voltarem para suas casas e terem a convivência com animais de estimação estão mais propensas a terem sua expectativa de vida aumentada – dizem estudiosos. 




 2. Evita a Depressão! Bichinhos fazem companhia, interagem e nos ensinam todos os dias a interpretar suas necessidades e vontades. Essa interação faz com que haja uma conexão entre cuidados e cuidado na busca de novas brincadeiras, afagos e maneiras de trocar carinho e atenção. Essa interação aumenta o nível de preocupação pelo outro e, consequente, aumenta o nível de preocupação e zelo consigo mesmo




3. Incentiva a prática de exercícios! Seja um cachorro que necessita de caminhadas todos os dias ou seja um gatinho que precisa que troque areia ou que dê comida, os bichinhos estão conectados aos seus ‘donos’ vinte e quatro horas por dia. Facilmente esse convívio elevará a quantidade de vezes que você se locomove por sua casa, aumentará a quantidade de vezes que você se mexe para satisfazer alguma necessidade do seu Pet e isso fará com que sempre em movimento, aumente a serotonina liberada no corpo e isso lhe trará mais felicidade! 


4. Ensina lições de respeito e convivência!  Cada bichinho possui sua personalidade, humor e vontade próprios, cada um deles exige uma relação e diálogo diferente. Porém, qualquer um, desde o mais independente até o mais carente vai inevitavelmente lhe ensinar regras de respeito e convivência. Todos anseiam por um cumprimento quando você chega em casa; todos desejam ter sua comida no prato na hora pré-estabelecida para evitar latidos e miados altos; todos têm seu momento de carência e exigem atenção ou carinho, entre tantas outras situações que se pode lembrar e apontar. O importante é entender que as necessidades e desejos deles só poderão ser atendidos por um humano, então é importante que tenhamos muito respeito por qualquer bichinho que traremos para nosso convívio.


5. Transforma o seu dia a dia e lhe traz um excelente passatempo! Não tem como negar que: dar comida, fazer carinho, levar para passear, limpar o banheiro deles são várias ações que você precisa desempenhar quando tem um bichinho e lhe tomam tempo. Mas, veja pelo lado positivo: você nunca vai estar sozinho! Estará sempre com um amiguinho de quatro patas ao seu lado pronto para “o que der e vier”! Mesmo que você interaja com um gato mal-humorado, ele sempre estará ao seu lado lhe pedindo para abrir a torneira da pia na hora que você está usando o banheiro.


6. Você nunca vai estar falando sozinho! Sim. Relatos sobre pessoas que falam com seus bichinhos a internet e o mundo estão cheios. E você poderá se juntar a esse universo: Pessoas que falam o dia todo sozinhas. Ops! Com os seus bichinhos - claro! E esse diálogo acontece o dia todo lhe proporcionando um tipo único de relação. Você nunca mais se sentirá sozinho e nunca mais vai ter a sensação de estar falando sozinho em casa.


7. Proporciona a sociabilidade! Estar em casa e nunca mais estar só. Sair para a rua com um bichinho na coleira e se ver em volta de uma turma de pessoas com seus pets são algumas das situações que incentivam a sociabilidade. Ter um pet é ter assunto com outras pessoas e, ter um pet incentiva e proporciona encontro entre pessoas. 



Esses são apenas 7 dos inúmeros benefícios que ter um amigo de 4 patas em casa lhe proporciona!



Esperamos ter incentivo a prática da adoção e do convívio com bichinhos!

Texto: Jorgete Rain
Imagens: Google

terça-feira, 22 de setembro de 2015

CRISE: Como manter a diversão e cortar gastos ao mesmo tempo?


É muito difícil hoje você passar um dia inteiro sem ouvir falar nela. Se você estiver vendo tevê, conversando com vizinhos, indo ao Supermercado ou até mesmo no salão de beleza você certamente vai ouvir o nome dela: CRISE.

Com o governo envolvido em esquemas de corrupção, a economia do país enfrentando taxas de juros altas, uma inflação galopante e um crescimento econômico defasado, o que não faltam são notícias ruins sendo reportadas diariamente no jornal. A sensação, no bolso, é de que o dinheiro não tem valor e de que o padrão de vida está baixando vertiginosamente.

Calma. Para não se apavorar e cortar itens secundários (supérfluos) como: cuidados com a beleza, itens de cuidados pessoais, restaurantes, lazer, viagens curtas é essencial que se tenha uma organização financeira já estruturada e que se tenha em mente que é preciso aproveitar o dinheiro, caso contrário, a satisfação com a vida será menor e acarretará em desconfortos futuros.

Para começar, você pode criar uma lista de despesas para saber no que está gastando o seu dinheiro. Nesse ponto, é importantíssimo ressaltar que você deve separar os custos fixos (carro, telefone, água, luz, aluguel ou empréstimo ao banco, entre outros) e as despesas supérfluas (jantar fora, cinema, academia, viagens curtas, entre outras).

Muitos economistas mandariam você se concentrar nas despesas secundárias, identificar um item que você não precisa e riscá-lo da sua lista. Correto? Redondamente errado!

Reveja suas prioridades, mas não as supérfluas, reveja seus gastos fixos. Seu plano de TV a Cabo precisa conter todos aqueles canais? Você realmente usa o celular para fazer ligações? Não é uma boa hora de apertar seu banco para baixar a tarifa da conta ou a anuidade do cartão de crédito?

Para lhe ajudar nessa tarefa, separamos algumas dicas:

1. Faça uma lista de compras. A alimentação é o custo fixo mais alto que temos, por isso, não é exagero repetir para ir ao Supermercado tendo em mente o que você precisa realmente comprar. Vá sempre levando exatamente os itens que faltam, assim você evita de estocar alimentos ou produtos que só serão utilizados no mês seguinte e que deveriam, portanto, sair do orçamento do próximo mês.

2. Reveja suas prioridades alimentares. Quando a situação financeira está confortável e tranquila é natural que a gente esbanje um pouco mais e opte por marcas mais conceituada e por produtos importados, entretanto, em um momento de aperto, abra mão da marca específica e do selo do produto. Busque, talvez, por produtos da marca do próprio supermercado. Exemplo: Areia de gato marca Pipicat no Zaffari: R$ 7,00. Areia de gato da marca BIG, no BIG: R$ 3,80.

3. Abandone seu status bancário. Não fique apegado a nomes ou status. A tarifa da sua conta bancaria é alta? Converse com o gerente ou com outro banco. Não está valendo mais manter uma poupança ou título de capitalização enquanto suas dívidas estão aumentando? Baixe suas aplicações que, no momento atual provavelmente rendem menos do que os juros que o banco está cobrando, e pague suas dívidas.

4. Corte o cartão de crédito – ou no mínimo a sua anuidade. Seu cartão de crédito aumentou inesperadamente a anuidade? Cancele e busque por cartões FREE, sem anuidade. Acredite, eles existem.

5. Peça desconto no aluguel. Negocie. Sempre negocie. A crise não está só para você, está para todos. Se está difícil para você pagar a parcela do aluguel, está para outros também. Converse com a Imobiliária ou o proprietário e peça um desconto. Se for o caso de um financiamento imobiliário, veja com outros bancos sobre a Portabilidade da dívida.

6. Cancele a assinatura de revistas e jornais. Todo o conteúdo que está nas revistas ou nos jornais você pode encontrar na web de graça. As revistas colocam que alguns conteúdos são somente para assinantes, mas buscando por esse conteúdo na web ou no buscador google certamente você encontrará reportagens parecidas, talvez até mesmo dos mesmos autores.

7. Mude para um plano de celular mais barato, ou vá de pré-pago. Hoje a maioria dos lugares que frequentamos possui wifi gratuito e aberto. Você já possui wifi em casa. Optar por um plano de celular mais econômico, ou mesmo pelo pré-pago vai limitar o seu gasto sem fazer você sentir um desconforto, pois você continuará o tempo todo conectado: em casa, na academia ou nos cafés.

8. Busque programas de benefícios. Último e não menos importante: programa de benefícios de cartões de crédito – excelente maneira de acumular milhagens para viajar e programar as férias ou, até mesmo, retirar produtos em lojas como Ponto Frio, Casas Bahia, Net Shoes usando somente a pontuação e sem gastar um único real. Você tem a opção de adquirir descontos em produtos, descontos em viagens, ou você pode trocar a pontuação por até 50% de desconto em Cinemas, Shows, Peças de teatros, e outros programas culturais. Ou você pode usar a pontuação + dinheiro para comprar produtos e passagens aéreas. Pesquise e se informe. As oportunidades são inúmeras.

Muitos brasileiros já conseguem visualizar que investir em sua satisfação pessoal, no seu bem estar, na sua saúde e integridade física é a melhor maneira de enfrentar qualquer crise – seja ela econômica ou não. Aumentar sua qualidade de vida é, e sempre será, a melhor maneira de viver!

Autora: Jorgete Rain


Dicas para desestressar - Dica 7


"Abrir um espaço em casa para abrigar um jardim não é só uma maneira de integrar a natureza ao cenário urbano. Além de ser relaxante, ela ajuda a diluir preocupações e frustrações do dia a dia, à medida que canaliza a atenção para algo que dá prazer.
"Não é só mexer com a terra, é cuidar de outra vida, e isto tem um valor imenso para o nosso emocional", afirma Ricardo Monezi, pesquisador Comportamental da Unifesp.
Depressão e baixa autoestima são alguns exemplos de problemas que podem ser trabalhados com a jardinagem, de acordo com ele. "Ver algo brotar da terra, sabendo que fomos responsáveis pela semente, é algo muito gratificante. De certa forma, é uma criação nossa e, portanto, um motivo de orgulho e satisfação", completa."

Plantar é cuidar!

Pense na possibilidade de cuidar de uma planta e sinta quão relaxante é

Boa semana!!!

‪#‎51dicasparadesestressar‬ ‪#‎cuidedeumaplanta‬ ‪#‎vivaclub‬

Fonte:http://www.newsrondonia.com.br/…/cuidar+de+plantas+a…/30602…

sábado, 19 de setembro de 2015

PORTO ALEGRE EM CENA: ÚLTIMOS DIAS PARA APROVEITAR!

Luciano Alabarse é o Coordenador Geral desse evento que começou há exatos 22 anos em Porto Alegre. Dúvidas e certezas, competência, ousadia e fôlego fizeram parte da história desse evento desde o seu início. Porto Alegre ansiava e merecia um evento desta qualidade para se conectar com o melhor dos palcos do Mundo.

Mesmo contando com inúmeros espetáculos internacionais, um dos nomes mais consagrados é daqui mesmo: Adriana Calcanhoto – presente desde a primeira edição do evento. E ela é somente uma estrela na constelação de tantos outros grandes artistas que vieram à nossa cidade nos presentear com inesquecíveis e inebriantes apresentações. Muitos talentos que mudaram para melhor o gosto pela arte do público local e protagonizaram cenas de beleza indiscutível, conteúdo provocador e momentos únicos de cultura.

Este ano, não é diferente, desde o dia 03 até o dia 21 de Setembro teremos mais de 80 apresentações diferentes em menos de 20 dias. E, mesmo estando há poucos dias do final, ainda dá tempo de aproveitar!

· Um dos destaques para esta sexta-feira, 18, é o Espetáculo Bundaflor, bundamor - Inspirado na obra do historiador francês Jean Luc Henning, A breve história das nádegas, o espetáculo da Eduardo Severino Companhia de Dança propõe um olhar diferenciado e bem-humorado a essa parte do corpo humano, atentando para a sua constituição, desenho e as possibilidades motoras. Aproveitando o contexto atual e de forma simbólica, a montagem aborda a banalização da famigerada bunda brasileira, formada graças à herança genética africana, como massa carnal rebolante capaz de mostrar a alegria mestiça em inúmeras manifestações originais.

Sala Álvaro Moreyra (Av. Erico Veríssimo, 307 - Azenha, Porto Alegre)

Datas: 18 e 19

Horário:18h

Ingresso: R$ 30 - R$ 15 (promocional)

· Hoje tem espetáculo - Primeiro trabalho do grupo paulista Rosa dos Ventos, a peça foi criada a partir dos clássicos de palhaços, números e piadas que são vistas desde os primórdios do circo. São adaptações livres criadas pelo grupo que trazem como marca seus palhaços verborrágicos, verdadeiros em suas relações, improvisadores e que provocam a participação da plateia, num jogo que envolve o público antes mesmo do espetáculo começar, ao ar livre. O público é convidado a entrar no picadeiro e, em diferentes momentos, torna-se personagem principal da roda.

Emef Afonso Guerreiro Lima (rua Guaíba 203 - Lomba do Pinheiro)

Data: 18

Horário:19h

Entrada franca

· Ricardo III - A adaptação de Ricardo III, de William Shakespeare, feita pelo ator Gustavo Gasparani e pelo diretor Sergio Módena, oferece um novo ponto de vista sobre esse clássico da dramaturgia mundial. Nela o ator interpreta, 21 personagens dos 54 que aparecem no texto original. Encenada pela primeira vez entre 1592 e 1593, com enorme sucesso, a peça se passa no final da Guerra das Rosas (1455-1485), conflito sucessório pelo trono da Inglaterra que coloca em choque político os dois ramos da dinastia Plantageneta: a Casa Real de York e a Casa Real de Lancaster.

Teatro Bruno Kiefer (rua dos Andradas, 736 - Centro, Porto Alegre)

Data: 18 de setembro

Horário: 18h

Ingressos: R$ 60 - R$ 40 (promocional)



· Língua mãe – Mameloschn - A montagem, inédita no país, parte do irreverente texto homônimo da jovem autora alemã Marianna Salzmann, aborda questões como identidade, ideologia e pertencimento, sob as luzes de um jogo oscilante, que ora aproxima, ora distancia as personagens, através de diálogos de uma tradicional família judia. Humor e drama permeiam a montagem de maneira sutil, enquanto as formas de comunicação - como cartas, mensagens e e-mails - paradoxalmente, revelam a carga de incomunicabilidade entre as personagens, materializando o lapso existente entre discurso social e motivações pessoais de cada um.

Goethe Institut – Auditório (rua Vinte e Quatro de Outubro, 112)

Datas: 18

Horário: 20h

Ingressos: R$ 30 - R$ 15 (promocional)



· Meu Amor me Agarra & Geme & Trema & Chora & Mata - A porto-alegrense Muni estreia este espetáculo no festival, celebrando canções de seu repertório construído nos seus 30 anos de carreira, com variadas vertentes e ritmos como MPB, rock, samba, blues, milonga, tango e fado. No repertório, estão as canções Por um dia (de Nei Lisboa), No decorrer da madrugada (de Luiz Tatit), Luz do Tango (de Geraldo Carneiro e Astor Piazzola), entre tantas outras.

Teatro Renascença (av. Erico Veríssimo - Azenha)

Data: 18

rário: 20h

Ingresso: R$ 40 - R$ 20 (promocional)

· Rei Lear - A montagem dirigida por Moacir Chaves - diretor com mais de 25 anos de carreira e 40 espetáculos no currículo - para a obra-prima trágica de William Shakespeare é encenada com apenas três atrizes, Paula de Renor, Sandra Possani e Bruna Castiel, vivendo dezenas de personagens. A trilha sonora executada ao vivo marca um encontro entre a música eletrônica e a música popular nesta trama que discorre sobre o monarca da Bretanha que, ao chegar à velhice, vê-se obrigado a dividir o reino entre as três filhas para garantir a sua sucessão.

Teatro CHC Santa Casa (Av. Independência, 75)

Datas: 18 e 19

Horário: 21h

Ingresso: R$ 60 - R$ 30 (promocional)

· Espetáculo Krum - Articulado em torno de questões existenciais, o espetáculo apresenta o reencontro do recém-chegado Krum com os curiosos habitantes de seu mundo: sua mãe, seus amigos, a antiga namorada e os vizinhos. Breves episódios de suas vidas desenrolam-se diante dos espectadores, que são instados a identificar-se com a perspectiva distanciada e irônica de Krum.

Theatro São Pedro (Praça Mal. Deodoro, S/N - Centro Histórico, Porto Alegre)

Datas: 18, 19 e 20

Horário: 21h - dia 20, a partir das 18h

Ingresso: R$ 80 - R$ 40 (promocional)


22º Porto Alegre em cena - Pontos de Venda:

Internet: www.ingressorapido.com.br

Call center: 4003-1212 (segunda a sexta das 9h às 22h; domingos e feriados das 12h às 18h)

Usina do Gasômetro - avenida João Goulart, 551, térreo.

Dicas da Jorgete Rain

terça-feira, 15 de setembro de 2015

NÃO SÓ DE FRUTAS VIVE SUA DIETA!

Quando você vai ao Nutricionista é clássico ouvir esse profissional indicar o aumento no número de refeições diárias e o incremento de frutas na dieta. Muito comum também, é ele impor uma ou mais porções de frutas em cada lanche realizado – momento considerado perfeito para a ingestão delas. Você acha isso normal?

Para contextualizar a minha pergunta, proponho que pensemos na Natureza. Sim, a Natureza bela, milenar e sábia. Ela, a natureza, está dividida em quatro estações ao longo do ano: Verão, Outono, Inverno e Primavera. E, para cada estação do ano, plantas nascem e plantas morrem. Algumas florescem exclusivamente na Primavera, enquanto outras tem o seu nascimento e vida unicamente durante o Inverno.

Isso é particularmente sábio pois, há cada estação a natureza se apresenta com os alimentos que o seu corpo necessita para aquele período.

Agora que é Primavera, por exemplo, é época de colher: Abacaxi Pérola, Banana Nanica, Laranja Lima, Laranja Pêra, Maçã Nacional, Acerola, Coco Verde, Jabuticaba, Manga, Maracujá, Melancia, Melão Amarelo e Pêssego Nacional.

Já no Inverno, período que a recém passou, as frutas colhidas foram:

Carambola, Kiwi Nacional, Mexerica, Tangerina Poncam, Pêra, Mamão Formosa e Morango.

Entretanto, as frutas não são nossa única fonte de Vitaminas. Devemos lembrar que existem dois grupos muito importantes de alimentos que complementam nossa alimentação, são as verduras e legumes. Apesar da mesa do brasileiro ser rica em feijão, arroz e carne bovina, precisamos atentar ao consumo desses ingredientes como suplementos de vitaminas para nosso corpo.

Para fonte de Vitamina A: Cenoura.

Para fonte de Vitamina E: Milho.
Para fonte de Vitamina C: Beterraba.
Para fonte de Vitamina B6: Batata.
Para fonte de Betacaroteno: Batata-doce.
Para fonte de Cálcio: Brócolis.
Para fonte de Ferro, Potássio e Ácido fólico: Couve
Para fonte de Vitamina D: Pimentão.
Para fonte de fibras: Vagem.

É importante manter uma alimentação não só saudável, como principalmente uma alimentação balanceada. O excesso de ingestão de Vitaminas também pode atrapalhar a absorção delas por nosso organismo.

Antes de mais nada, é importante ter o hábito de incrementar o almoço e jantar com muitas verduras e legumes. Procure ingerir legumes que contenham vitaminas e nutrientes diferentes das frutas que já estão incluídas na sua dieta alimentar.

Não come determinado legume? Sem problemas! Busque uma fruta que contenha a vitamina que você está perdendo deixando de comer ele. Não come fruta? Tão pouco é um problema, busque informação com um nutricionista para saber qual a quantidade de legumes e verduras que você deve ingerir para suprir a falta de determinada fruta!

É importante ressaltar que, para balancear uma dieta de acordo com as deficiências e farturas de suas necessidades vitamínicas é indispensável que você procure um médico nutricionista e que ele peça, antes de lhe indicar uma dieta, exames para que você tenha a certeza de quais são suas prioridades de reposição vitamínica.

Não tome remédios sem necessidade, toda a suplementação de vitaminas e nutrientes que o corpo necessita a natureza proporciona a cada nova estação!

Confira o calendário agrícola e organize sua "agenda alimentar". 


Autora: Jorgete Rain

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Dicas para desestressar - Dica 6

Acenda uma vela hoje...
Você vai purificar seu ambiente, relaxar, e ainda, pode oferecer uma oração pelas vítimas do 11 de setembro. 

É POSSÍVEL FAZER UMA HORTA EM MEU APARTAMENTO?

Para se manter uma alimentação saudável, nada melhor do que consumir alimentos in natura, não industrializados e sem o uso de agrotóxicos. Para incentivar você a começar uma alimentação com mais temperos, sabor e aroma, escrevemos este post para demonstrar como é fácil iniciar, mesmo que morando em apartamento, uma pequena horta com alguns temperos fáceis de plantar e cuidar que encherão sua alimentação de saúde!

Sua horta pode ser disposta onde você tiver mais espaço. Particularmente, indicaremos a cozinha ou área de serviço. Um local com acesso à luz, porém que não pegue o sol direto da tarde ou do meio-dia. Preferencialmente, as plantas por serem delicadas, se adaptam melhor com o sol da manhã. Mas se não tiver como dispô-las viradas para ele em seu apartamento, basta não colocá-las diretamente na janela.

Para apartamentos pequenos, segue abaixo uma ideia de horta vertical. Lembrando que também podemos ver uma horta vertical no Programa da Ana Maria Braga!




Se você tiver mais espaço, uma varanda ou uma sacada, outra ideia é colocar as plantas em vasos. Assim, cada tempero terá o seu próprio vaso individual, como abaixo:

Agora, o material essencial para começar é:

1. Vaso cerâmico (altura de 30 cm para plantas que precisam de maior profundidade como capim cidreira, manjericão, alecrim, sálvia, pimenta) ou

2. Jardineira plástica (altura de 15 cm para plantas rasteiras como salsinha, coentro, cebolinha, orégano)

3. Mudas orgânicas

4. Pá

5. Terra orgânica

6. Pedra

Alguns indicarão colocar argila e manta bidin, entretanto, o básico para começar são esses itens. Você pode fazer algo bem mais incrementado colocando a argila e a manta para escoamento e manutenção de nutrientes na terra.

Dica importante: O vaso ou a Jardineira plástica devem ter vários furos para promover o escoamento da água!

Com todos os itens na mão, comece colocando as pedras no fundo do Vaso ou Jardineira. Uma camada ocupando o tamanho de ¼ mais ou menos do recipiente.

Depois, coloque no outro ¼ do Vaso ou Jardineira a terra.

Distribua as Mudas.

Coloque, nos restantes 2/4 do recipiente, a terra para ocupar o espaço e deixar todo o “torrão da planta” para baixo da terra.

Uma jardineira com cebolinha e salsa pode ficar assim.


DICA: Pela salsa se alastrar bastante e precisar de espaço para crescer horizontalmente, não é indicado plantá-la com outros temperos na mesma Jardineira. Prefira plantá-la sozinha. Igualmente funciona a Hortelã.

Manutenção ou cuidados especiais? Os mínimos!

· Regar todos os dias ou pela manhã, antes das 08 horas, ou à tarde, após as 17 horas.

· Retirar as ervas daninhas – caso apareçam e tenham vindo junto da terra comprada.

· Cuidar para plantar cada muda em um vaso ou jardineira diferente para que os temperos possam se desenvolver saudáveis.

Autora: Jorgete Rain