segunda-feira, 18 de abril de 2016

H1N1 PREVENÇÃO E CUIDADOS


Com a onda de vírus e novos vírus, compartilhamos as dicas da UNIMED Curitiba para prevenção:

PREVENÇÃO CONTRA GRIPE H1N1

O Dr. Vinay Goyal, urgentista reconhecido mundialmente, diretor de um departamento de medicina nuclear, tireoidítica e cardíaca pede para você divulgar a mensagem abaixo para o maior número de pessoas possível, a fim de contribuir para minimizar o número de casos da Gripe A, causada pelo vírus H1N1.
"As únicas vias de acesso para o vírus da gripe são as narinas, a boca e a garganta. Em relação a esta epidemia tão vastamente propagada, apesar de todas as precauções, é praticamente impossível não estar em contato com portadores do vírus que a promove.  Contudo, alerto para o seguinte: o problema real não é tanto o contato com o vírus, mas a sua proliferação. Enquanto estamos em boa saúde e não apresentamos sintomas de infecção da gripe A (H1N1), há precauções a serem tomadas para evitar a proliferação do vírus, o agravamento dos sintomas e o desenvolvimento das infecções secundárias. Infelizmente, estas precauções, relativamente simples, não são divulgadas suficientemente na maior parte das comunicações oficiais. Por que será? Por ser barato demais e não haver lucros???"

Eis algumas precauções:


1. Como mencionado na maior parte das publicidades, lave as mãos 🏼🏾frequentemente.

2. Evite, na medida do possível, tocar no rosto com as mãos.

3. Duas vezes por dia, sobretudo quando esteve em contato com outras pessoas, ou quando chegar em casa, faça gargarejos com água morna contendo sal de cozinha. Decorrem normalmente 2 a 3 dias entre o momento em que a garganta e as narinas são infectadas e o aparecimento dos sintomas. Os gargarejos feitos regularmente podem prevenir a proliferação do vírus. De certa maneira, os gargarejos com água salgada têm o mesmo efeito, numa pessoa em estado saudável, que a vacina sobre uma pessoa infectada. Não devemos subestimar este método preventivo simples, barato e eficaz. Os vírus não suportam a água morna contendo sais.

4. Ao menos uma vez por dia, à noite, por exemplo, limpe as narinas com a água morna e sal. Assoe o nariz com vigor, e, em seguida, com um cotonete para ouvidos (ou um pouco de algodão) mergulhado numa solução de água morna com sal, passe nas duas narinas. Este é um outro método eficaz para diminuir a propagação do vírus. O uso de potes nasais para limpeza das narinas, contendo água morna e sal de cozinha, é um excelente método para retirar as impurezas que albergam os vírus e bactérias; trata-se de um costume milenar, da Índia.

5. Reforce o seu sistema imunitário comendo alimentos ricos em vitamina C. Se a vitamina C for tomada sob a forma de pastilhas ou comprimidos, assegure-se de que contém Zinco, a fim de acelerar a absorção da vit. C.

6. Beba tanto quanto possível bebidas quentes (chás, café, infusões etc.). As bebidas quentes limpam os vírus que podem se encontrar depositados na garganta e em seguida depositam-nos no estômago onde não podem sobreviver, devido o pH local ser ácido, o que evita a sua proliferação."
As medidas preventivas de caráter geral são:
  • fazer frequente higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel a 71%, retirando-se os acessórios (anéis, pulseiras, relógio), uma vez que estes objetos acumulam microrganismos não removidos com a lavagem das mãos; 
  • abra a torneira e molhe as mãos, evitando encostar-se na pia; 
  • enxágue as mãos, retirando os resíduos de sabonete;
  • evite contato direto das mãos ensaboadas com a torneira; 
  • seque mãos e punhos com papel-toalha descartável; no caso de torneiras com contato manual para fechamento, sempre utilize papel-toalha para fechá-la; 
  • use lenço descartável para higiene nasal; 
  • cubra nariz e boca ao espirrar ou tossir; 
  • evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca; 
  • higienize (lavar) as mãos após tossir ou espirrar; 
  • evite aglomerações; 
  • não divida objetos de uso pessoal, como toalhas de banho, talheres e copos;
  • evite tocar superfícies do tipo maçanetas, interruptores de luz, chave, caneta, torneira, entre outros; descarte luvas ou outros equipamentos de proteção individual contaminados ou tocados por mãos contaminadas; e 
  • não circule dentro de hospital usando os equipamentos de proteção individual, que devem ser imediatamente removidos e descartados após a saída do quarto, enfermaria ou área de isolamento.
Deve-se evitar o uso de bebedouros públicos?
Sim. Recomenda-se que cada pessoa utilize copo ou garrafa plástica de uso pessoal. É importante que os bebedouros sejam higienizados com muita frequência. Em caso de dúvida sobre a periodicidade da higienização, evite tomar água diretamente dos bebedouros.

A pessoa gripada deve ficar em casa, evitando ir ao local de trabalho?
Pessoas com sintomas de gripe devem procurar orientação médica, antes de adotar medidas de isolamento domiciliar, além de manter as medidas de higiene indicadas. Mas o Brasil está com circulação sustentada do vírus, ou seja, ele já circula livremente pelo País. A realização ou cancelamento de qualquer show, evento e outras atividades que reúnam grande número de pessoas deve ser decidida pela autoridade sanitária local, em parceria com a vigilância epidemiológica.

O uso de vitamina C ajuda a prevenir contra a influenza A (H1N1)?
Uma alimentação balanceada, rica em vitamina C, fortalece o organismo e ajuda a criar mais resistência contra qualquer doença. Porém, isso por si só não garante prevenção contra a influenza A (H1N1), mas ajuda o organismo a responder à infecção.

Posso tomar ácido acetilsalicílico (aspirina)?
Não é recomendável, pois pode ocasionar alterações que confundam a avaliação clínica. Se houver necessidade, deve ser tomado com acompanhamento médico.

Serve para algo tomar antivirais antes dos sintomas?
Não.

Quão útil é o álcool em gel para limpar-se as mãos?
Torna o vírus inativo e o mata.

Como posso evitar contagiar-me?
Evite passar as mãos no rosto, olhos, nariz e boca; tente não entrar em contato com gente doente ou mantenha distância de pelo menos um metro; e lave sempre as mãos.

A água de tanques ou caixas de água transmite o vírus?
Não, porque a transmissão é por via respiratória.

O vírus ataca mais às pessoas asmáticas?
Pessoas que estão com o sistema imunológico deprimido são mais propensas a adoecer.

Posso fazer exercício ao ar livre?
Sim.

Uma gripe convencional forte pode se converter em influenza do tipo A?
Não.

O que mata o vírus?
O sol, ficar por mais de cinco dias no meio ambiente; o sabão; os antivirais; e álcool em gel.

O que fazem nos hospitais para evitar o contágio a outros doentes que não têm o vírus H1N1?
Usam medidas de precaução, como equipamentos de proteção individual e isolamento dos doentes, quando necessário.

Se estou vacinado contra a influenza sazonal sou inócuo a este vírus A?
Não. A cada ano a vacina é modificada, os componentes são diferentes, e ela só serve para aquele tipo específico de vírus influenza.

Que medidas devem adotar as pessoas que trabalham fora de casa?
Lavar sempre as mãos, proteger boca e nariz ao tossir e espirrar e falar com outra pessoa mantendo uma distância de pelo menos um metro. Se surgirem sinais e sintomas da doença, evite comparecer ao trabalho.

Posso me contagiar ao ar livre?
Embora seja mais difícil, é possível acontecer sim, dependendo da proximidade que se tiver com a pessoa infectada, que esteja tossindo e espirrando.

Posso comer carne de porco?
Sim, especialmente porque a carne é consumida cozida, assada ou torrada.

Como saber se o vírus já está controlado?
O fator determinante é o tempo, em que se observa a não ocorrência de novos casos.

Qual a letalidade do influenza A (H1N1)?
A situação epidemiológica, no Brasil e no mundo, caracteriza-se por uma pandemia com predominância de casos clinicamente leves e com baixa letalidade. Como não há mais notificação de todos os casos suspeitos e a coleta de material para exames de laboratorial está indicada só para casos graves, por orientação da Organização Mundial de Saúde, é difícil precisar a taxa de letalidade. A média apresentada, até o momento, é de 0,5% no mundo. A prioridade, no Brasil, é trabalhar para evitar casos graves e óbitos.

Fonte: Google Imagens

Um alerta importante: Pessoas com intolerância à ovo, devem consultar seu especialista, antes de tomar a vacina, pois a base dela, vem do ovo. 
Fonte: Google Imagens 

TODO CUIDADO É VÁLIDO NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS, EM ESPECIAL ESTAR COM OS EXAMES MÉDICOS EM DIA, TER UMA ALIMENTAÇÃO BALANCEADA E PRATICAR MUITOS EXERCÍCIOS NO VIVACLUB, JÁ QUE AQUI NÃO TEM AGLOMERAÇÕES DE CENTENAS DE PESSOAS AO MESMO TEMPO! 

Postar um comentário