quarta-feira, 3 de junho de 2015

O SEGUNDO CÉREBRO

Hoje vamos compartilhar essa importante informação sobre o intestino, chamado também de segundo cérebro. 

Nos anos 90 o biólogo e anatomista Michael Gershon lançou o livro “O Segundo Cérebro” que explica minunciosamente a interligação entre o funcionamento do cérebro e do intestino e a relação dos dois com o aspecto emocional e de algumas doenças.


Geralmente ouvimos reclamações do tipo: 

"Sinto “um nó no estômago” quando está angustiado ou muito estressado e sente a barriga encolher."

"Fico “me remoendo por dentro” quando enfrento uma situação de dúvida ou incerteza ou estou simplesmente muito curioso por algo."



Provavelmente você mesmo já tenha mencionado alguma vez que sente “borboletas no estômago" para explicar as cócegas causadas pela presença de uma pessoa que o atrai ou o nervosismo prévio a um encontro com alguém por quem está apaixonado.

QUANDO VIAJO MEU INTESTINO TRANCA

Flávio Quilici, que é médico gastroenterologista e coloproctologista, cirurgião e professor titular de cirurgia na PUC de Campinas, afirma que o intestino é considerado o "segundo cérebro" porque tem 100 milhões de neurônios e é responsável pela fabricação de mais de 20 neurotransmissores, dos quais o mais importante é a serotonina.


Quase todas as endorfinas e serotoninas que você precisa são fabricadas pelo seu intestino, mas para isso ele precisa estar funcionando bem.

Evite ao máximo os pós brancos como: TRIGO, SAL E AÇÚCAR. Prefira alimentos integrais.

Com a onda da intolerância à lactose, nosso intestino passa mal com LEITE e DERIVADOS.

Eles provocam, além de acidez no estomago e intestino, muita flatulência devido à fermentação. 

O cérebro abdominal têm dois objetivos principais:

- Supervisionar o processo de digestão, promovendo o peristaltismo, a secreção dos sucos digestivos para digerir os alimentos, absorção e transporte de nutrientes e eliminação de resíduos.

- Apoiar o sistema imunológico a defender o organismo.


O cérebro é responsável por digerir as emoções enquanto o intestino digere alimentos: Quando o paciente tem problemas em seu intestino delgado é um indicador vital da pessoa com angústia e pode se manifestar como diarreia, o que representa o medo de deixar ir. Além disso, quando os sintomas são do intestino grosso, o sintoma mais comum vai ser a constipação, que passa a representar a força do desejo de dar ou retirar . E não só no sentido material de dar, mas também sobre as emoções, o medo de exteriorizar.

 Estar com as vitaminas D e o Cálcio em dia, ajudam a melhorar o funcionamento do intestino. Comer fibras também é muito importante. 

Alguns alimentos, são ricos nesses nutrientes: TOFU; BRÓCOLIS; COUVE; SARDINHA; ESPINAFRE; GERGELIM; SOJA; LINHAÇA; GRÃO DE BICO; AVEIA E CHIA.


A regularidade dos exercícios físicos também ajuda o 2 cérebros a funcionarem melhor. Pratique atividades que dão prazer. 

Na terceira idade, qualquer alteração é sinal de alerta, portanto quando sentir desconfortos intestinais, procure seu médico.

Fonte: Adaptado da Oficina Cerebral da Maria Clarice e do Site Minha Vida. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário