quarta-feira, 2 de abril de 2014

2 DE ABRIL – DIA MUNDIAL DE CONSCIENTIZAÇÃO DO AUTISMO

Você sabia que o autismo atinge quase 2 milhões de brasileiros?

O autismo é uma alteração que afeta a capacidade de comunicação do indivíduo, de socialização (estabelecer relacionamentos) e de comportamento (responder apropriadamente ao ambiente — segundo as normas que regulam essas respostas).

Algumas crianças, apesar de autistas, apresentam inteligência e fala intactas, outras apresentam sérios problemas no desenvolvimento da linguagem. Alguns parecem fechados e distantes, outros presos a rígidos e restritos padrões de comportamento. Atualmente já há a possibilidade de detectar a síndrome antes dos dois anos de idade em muitos casos

Segundo a ASA (Autism Society of America), indivíduos com autismo usualmente exibem pelo menos metade das características listadas a seguir
  • Dificuldade de relacionamento com outras pessoas
  • Riso inapropriado
  • Pouco ou nenhum contato visual - não olha nos olhos
  • Aparente insensibilidade à dor - não responde adequadamente a uma situação de dor
  • Preferência pela solidão; modos arredios - busca o isolamento e não procura outras crianças
  • Rotação de objetos - brinca de forma inadequada ou bizarra com os mais variados objetos
  • Inapropriada fixação em objetos
  • Perceptível hiperatividade ou extrema inatividade - muitos têm problemas de sono ou excesso de passividade
  • Ausência de resposta aos métodos normais de ensino - muitos precisam de material adaptado
  • Insistência em repetição desnecessária de assuntos, resistência à mudança de rotina
  • Não tem real medo do perigo (consciência de situações que envolvam perigo)
  • Procedimento com poses bizarras (fixar objeto ficando de cócoras; colocar-se de pé numa perna só; impedir a passagem por uma porta, somente liberando-a após tocar de uma determinada maneira os alisares)
  • Ecolalia (repete palavras ou frases em lugar da linguagem normal)
  • Recusa colo ou afagos - bebês preferem ficar no chão que no colo
  • Age como se estivesse surdo - não responde pelo nome
  • Dificuldade em expressar necessidades - sem ou limitada linguagem oral e/ou corporal (gestos)
  • Acessos de raiva - demonstra extrema aflição sem razão aparente
  • Irregular habilidade motora - pode não querer chutar uma bola, mas pode arrumar blocos
  • Desorganização sensorial - hipo ou hipersensibilidade, por exemplo, auditiva
  • Não faz referência social - entra num lugar desconhecido sem antes olhar para o adulto (pai/mãe) para fazer referência antes e saber se é seguro
O tratamento do autismo vai depender da gravidade do déficit social, de linguagem e comportamental que o indivíduo se encontra. Em crianças pequenas, a prioridade do tratamento normalmente é o desenvolvimento da fala, da interação social/linguagem, educação especial e suporte familiar. Já com adolescentes, o tratamento é voltado para o desenvolvimento de habilidades sociais necessários para uma boa adaptação, desenvolvimento de habilidades profissionais (terapia ocupacional) e terapia para desenvolvimento de uma sexualidade saudável. Com adultos, o foco está no desenvolvimento da autonomia, ensino de regras para uma boa convivência social e manutenção das habilidades aprendidas.

De um modo geral o tratamento tem 4 objetivos:
  1. Estimular o desenvolvimento social e comunicativo;
  2. Aprimorar o aprendizado e a capacidade de solucionar problemas;
  3. Diminuir comportamentos que interferem com o aprendizado e com o acesso às oportunidades de experiências do cotidiano; e
  4. Ajudar as famílias a lidarem com o autismo.
(Dados do http://pt.wikipedia.org/wiki/Autismo).



Ame e respeite o autista!!



Nenhum comentário:

Postar um comentário